Uma imagem vale mais do que 1000 palavras

"Dicionando"

Avondo: já chega
Bêços: lábios
Bicha: víbora
Travia: refeição intragável
Tronga: mulher sem merecimento
Ventas: nariz
Visita: período menstrual

Trava-Línguas

Tenho uma saia birlada
chirlada, de galhopa talhada
Disse ao galhopo talhador
Que a birlasse
Que a chirlasse
Que eu pagaria a birladura
chirladura, de galhopa talhadura

Alcunhas

Badalhoca
Bate-Solas
Ti Tó do Nó
Toino do Forno
Tonico Malacuco
Zé Cutelo
Zé Guisado

Lenga-Lengas

O trigo disse pr`ó centeio:
- Cala-te lá centeio, centeiaço.
Que tu não fazes.
Que tu não fazes.
As funções que eu faço.

O centeio disse pr`ó trigo:
- Cala-te lá trigo espademudo.
Que tu não acodes.
Que tu não acodes.
Ao que eu acudo.
Então a aveia disse:
- Eu sou a aveia magra e feia,
quem me tiver em casa,
não vai para a cama sem ceia!

Expressões

Andas feito num cão sem dono!
Refere-se a alguém que anda muito tempo fora de casa ou à deriva.
Parece um burro capado!
Refere-se a alguém que não tem cócegas.
Está gordo que nem um chouriço!
Refere-se a alguém bem nutrido.
Está com brandura.
Diz-se quando a criança está com febre.
Não tem talho nem maravalho!
Refere-se a algo sem jeito, imperfeito, mal organizado.

Estórias

O Laró

Laró tinha ido ao pôço e quando vinha a caminho, começou a fazer uma grande trovoada.
Chega a casa com o lado esquerdo molhado e o lado direito enxuto. A mulher perguntou-lhe como é que isso aconteceu, e ele diz-lhe que numa parte da estrada chovia e na outra parte não chovia.
A mulher disse-lhe porque é que ele não passou para o outro lado, ao que ele respondeu que tentou, mas assim que passou para o outro lado, deixou de chover no lado que chovia e começou a chover no lado que não chovia.

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Vá lá compadris adicionem

Bispar: ouvir, escutar, espiar
Biqueiro: pontapé
Endrominar: dar a volta, convencer, enganar
Magana: mulher de vida dissoluta
Mari`macho: mulher com aspecto masculino
Mela: mancha, nódoa
Mésinhas: medicamentos
Mísero: avarento
Monquita: corrimento nasal, ranho
Piela: bebedeira
Soveira: sujidade
Trabuco: espingarda velha
Tojeira: cabelo grande e espetado
Trancanholas: dedos, dedos do porco

10 comentários:

Anónimo disse...

Gostei muito deste blogue como tal resolvi partilhar mais algumas palavras com vocês:

Apanha a lebre - Quando alguém cai Arriar o Calhau - (exp.)Ir ao WC
Adondi -Onde .
atão - Então
Azete - Azeite
amori - amor .
Enrascado - Atrapalhado
Abalari - ir embora .
Açucre - Açúcar
Amanhari - arranjar .
Andê - Andei
Agente- Nós
Ali ó pé - Ali junto .
Abordo - Aborto
Adondi vais ? - (exp.)Onde vais?

Anónimo disse...

fofoqueiro
vive de mentiras

viuva alegre
pessoa que não vive uma realidade concreta

Anónimo disse...

penso que é um blog muito interessante e espero que corra tudo bem e continue assim.


laranjinha
significa que tem a cabeça pequena

Maria Amélia - Pessoa que está de bem com a vida.

Esparvoada - Pessoa com pouco juízo

Cabeça de Vento - pessoa que não pensa as suas acções.

Cara de Bolacha Maria - Gorda

Maria vai com as outras se não cantares bailarás - alguém que é influenciavel e faz o que os outros fazem.

Anónimo disse...

olho vivo - significa muita esperteza

ti zé nabo - alguém que vende nabos

olivia palito - algém com as pernas finas

Pernas de alicate - Pernas finase desengraçadas

hjacinto disse...

Que me desculpe um dos anónimos, mas "fofoquice" não me soa nada a Alentejo, antes a novela brasileira!

Pelo menos, no Baixo Alentejo, utilizam-se outras expressões como "alcoviteira" para a mulher mentirosa. E não acredito que conheçam Gil Vicente e o seu Auto da Barca do Inferno!

Há ainda outra expressão muito engraçada: "regateira", que é a mulher que controla a vida de todos e a comenta. Talvez tenha surgido da palavra "regato" que corre, corre e leva água a todo o lado... quiçá!

mEsS disse...

É um blog muito interessante. Mas também tenho uma para adicionar! "Soalheira" que significa que o dia está muito quente. "Caféi com lête", que significa cefé com leite! Sofia

mEsS disse...

este blog não está nada de se "aventar" nã senhora! Força e alegria nas palavras!

Aeirmestrado disse...

O alentejo possui um património
oral e uma grande diversidade de tradições orais e escritas que tendem a desaparecer ou a ficar esquecidas por parte da própria população. É bastante interessante a criação de um blog com esta temática.Pode funcionar como um meio de reavivar as velhas tradições.
Rosa

Yo-Joe disse...

Olá. Achei este blog meio sem querer, mas gostei imenso. Sou do Algarve mas interior, bem coladinho ao Alentejo, o que fez com que aprendesse alguns termos bem alentejanos, como alguns que já li aqui.

Belétra - Bolota
Écalitro - Eucalipto
Pranta-te quêdo - Põe-te quieto
Albarda-se - Faz-se a vontade
Tal tá a cachaporra, ein! - O mesmo que "Tá a burra nas couves"
Desalvorado - Apressado
Fuça - Cara
Gadêlha - Cabelo
Alembradura - Memória

fernando disse...

Cachamorra- Significa contrariedade. Tal como: Tal tá a cachamorra !...
Significa: Já estou a ficar farto da conversa, chateado, aborrecido.
Tambem havia a Cachamirra, com o mesmo significado, mas um pouco mais leve...um grau abaixo de Cachamorra... Era assim na minha Aldeia. Hoje a conversa principalmente entre os "novos" é muito mais contundente, e já pouco tem de alentejano. Um abraço